30.9.19

Poética

Carlo Carrà - Itália



Teoria do Verso II


Letrismo: Forma poética que se vale da manipulação espacial das letras entre si, produzindo  arranjos de sonoridades que rompem com o padrão de articulação. Não há compromisso com a formação de palavras que traduzam algum significado. Não há emprego de imagens ou idéias de qualquer espécie. Como exemplos, deixo aqui, do poeta  alemão Christian Morgenstern, "O grande lalulá" e do poeta espanhol Juan Eduardo Cirlot, Visio smaragdina. A propósito de Cirlot, prometo um estudo mais aprofundado, num artigo futuro.


O grande lalulá

Kroklouwafzi? Semememi!
Seiokrontro - prafriplo:
bifzi, bafzi; hulalemi
quasti basti lo...
Lalu lalu lalu la!

Hontraruru miromente
zasku zes ru ru?
Entepente, leiolente
Klekwapufzi lu?
Lalu lalu lalu la!

Simarar kos malzipempu
silzuzankunkrei (;)!
Marjomar dos: Quempu Lempu
Siri Suri Sei ()!
Lalu lalu lalu la!


Christian Morgenstern







Visio smaragdina


Visio smaragdina
Maresmer
maresmel vad
valma resdar
mares delmer

Deser verdal
vernal damer
adler es mar
verden lervad

Maresmer ver
desmeral dar
dar
ver
verd
verd smerald


Juan Eduardo Cirlot






0 comentários:

Postar um comentário