29.9.19

Poesia Traduzida - Eduardo Lizalde

poesia Eduardo Lizalde
Eduardo Lizalde

Poesia de Eduardo Lizalde - traduzida por Sandra Santos



morde a cadela
quando estou dormindo
rasga, rompe e escava
faz de seu focinho uma lança
para matar-me

outra dentro dela há
que chora e cava há
vinte anos



Muerde la perra
cuando estoy dormido;
rasca, rompe, excava
haciendo de su hocico una lanza,
para destruirme.
Muerde la perra
cuando estoy dormido;
rasca, rompe, excava
haciendo de su hocico una lanza,
para destruirme.

Pero hallará otra perra dentro
que gime y cava hace veinte años.


Eduardo Lizalde


tradução: Sandra Santos
(08/10/2014)


nota - esta tradução foi postada anteriormente, em 2014,  no blog do meu amigo e jornalista Talis Andrade







0 comentários:

Postar um comentário